A importância da avaliação do colo uterino

Já há algum tempo venho insistindo que é importante realizar medidas do colo do útero da mulher grávida durante o pré-natal. Trabalho recente realizado na UNICAMP pelo Cecatti J.G e colaboradores teve esse objetivo. O trabalho consistiu em elaborar curvas de referências para obter medidas ultrassonográficas do colo uterino durante a gestação para, assim, tentar predizer complicações obstétricas.

 

Foi usado como base de pesquisa gestantes de baixo risco, que foram submetidas a ultrassom transvaginal durante o pré-natal a cada 4 semanas, com intenção de mensurar o colo do útero e suas variações. Na pesquisa foram acompanhadas  172 mulheres.

 

O resultado demonstrou uma redução no comprimento cervical com o decorrer da gestação, sugerindo encurtamento fisiológico em mais 50% dos casos. No trabalho não houve nenhum parto prematuro, o que sugere que as modificações do colo do útero não são obrigatoriamente sinal de complicação. Lembro que não foram pesquisadas mulheres com complicação clínica, miomas, partos prematuros anteriores e múltiplos (entre outros critérios). Um gama grande de autores admite que colos uterinos menores de 25mm merecem especial atenção no pré-natal. O menor comprimento cervical foi associado a menor idade materna, menor paridade, e ausência de cesárea prévia. Em caso de colos curtos outros dados ultrassonográficos devem ser avaliados e medidas preventivas discutidas individualmente.

 

O principal ponto é demonstrar que o colo diminui fisiologicamente e deve ser um foco do obstetra para uma melhor predição de risco de parto pré-termo, insuficiência cervical, e amniorrexe prematura.

 

Fonte: Reference Ranges for Ultrasonographic Measurements of the Uterine Cervix in Low-Risk Pregnant Women. Cecatti, J.G. et al. Rev Bras Ginecol Obstet 2017;39:443–452

 
Dr. Vamberto Maia Filho
Graduação em medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (2001). Realizou residência médica em Ginecologia e Obstetrícia (2004) e em Reprodução Humana (2005) pelo Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP). Possui título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO/TEGO - 2004) e em endoscopia ginecológica (Video-laparoscopia e Histeroscopia - FEBRASGO - 2005). Doutor em ciências médicas pela UNIFESP (2010). Foi diretor médico do Centro de Reprodução Humana do Hospital e Maternidade Santa Joana - SP. Ex-sócio do grupo Huntington Medicina Reprodutiva. Médico do setor de Ginecologia-Endócrina da UNIFESP com enfase no ensino com linha de pesquisa em implantação embrionária. Responsável pelo ambulatório de hirsutismo do setor de Ginecologia-Endócrina da UNIFESP Doutor pela UNIFESP. Membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana. Experiência na área de Ginecologia, com ênfase em Reprodução Humana.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,976FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!