Resolução do Conselho Federal de Medicina definiu que a cesárea só poderá ser feita a partir da 39ª semana de gravidez

Em publicação feita na última segunda-feira pelo CFM (Conselho Federal de Medicina) ficou determinado que a mulher que queira se submeter a uma cesariana só poderá marcá-la a partir da 39ª semana de gestação. Essa nova medida tem como objetivo diminuir o número de partos que são feitos antes da hora e que podem colocar em risco a saúde do bebê.

 

Em estudos feitos pelo Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas, é a partir da 39ª semana de gestação que se inicia uma fase importantíssima, o feto já não é mais prematuro. Esse estudo foi crucial para essa nova norma, pois entre a 37ª e 39ª semana, o feto ainda está desenvolvendo  partes importantes como o cérebro, pulmões e fígado.

 

Mas o que o parto antes da hora pode causar a saúde do bebê? Bom, a criança pode sofrer com doenças respiratórias, dificuldade em manter a temperatura corporal e em se alimentar, corre um risco maior de ter icterícia – além disso, pode desencadear alterações na audição e visão ou danos cerebrais.

 

Você está grávida e já marcou o seu parto? Se você marcou e ele está programado para acontecer antes da 39ª semana a resposta é sim, essa regra já está valendo. Em alguns casos específicos onde a gravidez precisa ser interrompida por indicação médica, você não precisará remarcar. Em caso de dúvida, procure o médico que está acompanhando a sua gestação para saber se você precisará fazer a alteração.

 

A mulher que quer marcar a cesárea eletiva assinará um termo “de consentimento livre e esclarecido”. Essa outra medida tem o objetivo de documentar e garantir a autonomia da mulher quanto a forma que ela deseja dar à luz. Isso tudo, claro, com todas as prescrições do médico sobre o método pelo qual será realizado o parto e o motivo pelo qual foi escolhido.

 

No caso do descumprimento da regra por parte do médico, ele será punido através de advertência ou suspensão do registro profissional.  A penalidade será aplicada de acordo com a gravidade do caso. No caso de discordância entre a paciente e o médico, o especialista pode indicar outro obstetra usando sua autonomia profissional. Informa-se com o seu médico sobre essas novas regras e verifique se serão necessárias alterações.  

Somos Mãeshttps://somosmaes.com.br/
A Somos Mães é uma ONG e uma empresa do setor 2,5 que nasceu em agosto de 2014. Com o objetivo de informar e acolher, produz conteúdo que impacta diariamente mais de 300 mil pessoas. Tem dois projetos incentivados pela Lei Rouanet.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,956FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!