test

Puerpério Emocional

O puerpério emocional é um período de alterações psíquicas que começam logo após o parto e pode durar em torno de dois anos após o nascimento do bebê. Alguns estudos já mostram que esse puerpério pode se estender até três anos.

Essa é uma fase de adaptação para a mulher. A chegada de um filho traz muitas mudanças, e existe uma maior vulnerabilidade emocional por conta de todas as alterações biopsicossociais que ocorrem.

Fatores como alterações hormonais, privação de sono, amamentação, rotina cansativa de cuidados com um recém-nascido, expectativas com a volta do corpo não-gravídico, falta de rede de apoio, crenças com relação a como a maternidade deve ser e pressões sociais, podem contribuir para intensificar o sofrimento emocional durante esse período.

É comum a mulher experimentar sentimentos de ambivalência, irritação e frustração, por conta da quebra de expectativas criada por uma falsa sensação de controle desenvolvida ao longo da gestação. Na realidade do dia a dia com o bebê, ela percebe que as coisas podem não sair como ela idealizava ou gostaria, e o processo de aceitação da maternidade possível pode ser vivido de forma mais sofrida caso exista rigidez e inflexibilidade.

A mulher também pode ficar um pouco mais ríspida e alerta com as pessoas a sua volta, principalmente nos primeiros dias do pós-parto, devido a um instinto de proteção com o bebê.

Além disso, no puerpério emocional vão ser vivenciados alguns lutos, como a perda do corpo gravídico, a perda da sua liberdade de escolher o que fazer e quando fazer, alterações na dinâmica do relacionamento com o parceiro, luto pela mudança de papéis sociais/familiares desempenhados, e também o luto pela mulher que ela era antes da maternidade.

A rede de apoio nessa fase tem um papel importante, pois ajuda a mulher a não se sobrecarregar com todas essas novas demandas, fornecendo um suporte físico, emocional e funcional para que ela passe por esse período de adaptação com mais tranquilidade.

Mas também é preciso ficar atento ao aparecimento de adoecimentos emocionais característicos desse período, como a depressão perinatal e psicose puerperal.

A depressão perinatal é um transtorno depressivo que pode se iniciar ainda na gestação e se estender no puerpério, ou iniciar no puerpério. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 10% dos casos de depressão se iniciam na gestação e 13% iniciam no puerpério. No Brasil, estudos apontam que cerca de 25% das mulheres desenvolvem depressão perinatal. Sua principal característica é o humor deprimido persistente, diminuição do interesse ou prazer, sentimento de inutilidade ou culpa excessiva e sentimento de esgotamento e sobrecarga. Esses sentimentos geralmente estão ligados aos desafios da maternidade e aos cuidados com o bebê.

Já a psicose puerperal é o transtorno de maior gravidade entre os transtornos mentais no puerpério, e acomete cerca de 0,1% a 0,2% das mulheres, com um episódio súbito de delírios, alucinações, ideias persecutórias e confusão mental. Esses sintomas geralmente aparecem nas duas primeiras semanas do puerpério. Em casos de psicose puerperal é preciso intervenção imediata de cuidados profissionais, pois existe um alto risco de suicídio e até mesmo infanticídio.

Por isso é fundamental manter um acompanhamento psicológico durante toda a gravidez e puerpério, para que sejam identificados os primeiros sinais desses adoecimentos e a mulher consiga receber o tratamento adequado o mais rapidamente possível, diminuindo os riscos para sua saúde e prognóstico, e para o vínculo afetivo com o bebê. 

Participe do Curso para Gestantes Somos Mães, turmas mensais. Acesse aqui para mais informações.

Thacila Carneiro Bianco
Thacila Carneiro Bianco Psicóloga Clínica e Perinatal/Obstétrica - CRP 06/98539 Graduação em Psicologia pela Universidade Guarulhos (2009) Aprimoramento em Psicologia da Maternidade pelo Hospital São Luiz Itaim (2012) Pós-graduada em Psicopatologia e Dependência Química pela UniSãoPaulo (2020) Curso de Aprofundamento em Atenção Psicológica na Perinatalidade, Instituto Mater Online (2020) Curso de Aprofundamento em Luto Pós-Parto, Escola de Profissionais da Parentalidade (2020) Curso de Aprofundamento em Tecelagem do Vínculo - da gestação aos dois anos. Maria Tereza Maldonado (2020) Curso de Aprofundamento em Depressão na Gestação e Pós-Parto, Cuidando de Mamães (2022) Curso de Aprofundamento em Psicopatologias na Gestação e Puerpério, Cuidando de Mamães (2022) Curso de Capacitação em Saúde Mental Perinatal, Cuidando de Mamães (2022) Orientação teórica em Terapia Cognitivo Comportamental Realiza psicoterapia para mulheres, acompanhamento psicológico para mulheres que querem engravidar, acompanhamento psicológico e de Pré-Natal Psicológico para gestantes, acompanhamento psicológico para puérperas, acompanhamento psicológico em casos de Luto Perinatal.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,125FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!