Bate-papo com a psicóloga

Dia 01 de abril fizemos um bate-papo com a psicóloga Maria Elisangela Nunes Carneiro para as mamães tirarem suas dúvidas sobre a maternidade e a criação dos filhos. Leia abaixo como foi. 

 

Gostaria de saber quando o bebê começa a “desconfiar” que não é mais um único ser com a mãe. Existe algum estudo sobre isso?
Existem diversos estudos na área de psicologia a respeito. Logo que o bebê começa a perceber que ele e a mãe sã separados e, posteriormente, que a mãe tem outros interesses ou outros filhos, ele passa a aprender que existe um outro ser, o que é absolutamente saudável e recomendável para o bom desenvolvimento da criança. Um autor que publicou muitos livros sobre o assunto foi o pediatra e psicanalista inglês Winnicott. 

 

Você acha adequado um bebê ir para a escolinha antes dessa fase? Com quanto tempo de vida ele começa a perceber essa separação?
Essa separação e individuação acontece de forma gradual desde o nascimento do bebê, mas é entre o oitavo e nono mês, aproximadamente, que percebemos no comportamento da criança o que chamamos de “ansiedade de separação”. O momento de ir a escolinha vai depender de muitos fatores relacionados a dupla mãe bebê, como está essa questão para a mãe, se estiver tudo bem não há contraindicação. Muito importante sempre conversar com o bebê sobre tudo o que está ocorrendo e as mudanças que estão por vir.

 

Como impor limites e horários em bebês sem me sentir culpada?
A culpa acompanha a mãe desde muito cedo, muitas vezes ainda durante a gestação. O limite é uma construção e necessário para que o bebê se desenvolva de forma saudável. Se a mãe pensar que o limite funciona como uma proteção e cuidado para seu bebê a culpa pode ser um pouco menor.

 

Castigar é o melhor método para impor esses limites?
O bebê ainda não tem maturidade para compreender o castigo. Acredito que com insistência, paciência e muito amor, o limite será introjetado aos poucos e trará melhores resultados.

 

E o método do cantinho da disciplina, tão famoso pelo programa da Super Nanny, quando posso usar? É o mais indicado?
Este método pode ser utilizado para crianças maiores, pode funcionar para umas e não para outras crianças. Os elogios e as conversas costumam ter um resultado mais positivo para crianças pequenas.

 

E quando a mãe tem que voltar ao trabalho no fim da licença maternidade? Como lidar com o conflito que é retomar a vida profissional e se afastar do seu bebê?
A volta ao trabalho é uma fase de muita ansiedade e dificuldade para a maioria das mães, a ambivalência também costuma estar presente, a mãe deseja retomar suas atividades e contatos mas gostaria de permanecer com o filho, quanto menor o bebê mais ligados podem estar. Se a mãe tiver a possibilidade de retomar algumas atividades aos poucos, pode ajudar bastante ficar curtos espaços de tempo longe do bebê. Poder falar sobre seus sentimentos com outras pessoas de confiança, dividir e não guardar somente para si contribuirá para a superação desta fase.

 

O que posso fazer para diminuir o ciúme do meu filho mais velho?
O ciúme é um sentimento muito comum com a chegada do irmão. É importante acolher os sentimentos do filho mais velho, ajudá-lo a nomear suas emoções facilita que a criança perceba que é olhado e querido. Convidá-lo a participar das atividades e contar para ele o que está acontecendo com o irmãozinho também contribui positivamente nesta fase.

 

Até que idade a criança é considerada bebê?
Podemos considerar até aproximadamente 1 ano e meio.

 

Você falou sobre conversar com outras pessoas sobre o que sentimos, mas muitas mães falam que têm medo de serem julgadas pelos outros, principalmente os mais próximos, como a avó, o marido ou pessoas da família. Como a mulher pode se impor e se proteger sem ficar deprimida ou esconder seus sentimentos?
Os julgamentos e os palpites estão muito presentes o tempo todo e é muito difícil para a mulher lidar com estas situações. Ter um “filtro” nem sempre é possível e, muito fragilizada, a mulher não consegue sustentar o que acredita. Participar de grupos ou buscar um profissional pode ajudar a mãe a se fortalecer perante suas escolhas. Importante ressaltar que cada dupla mãe-bebê funciona de uma forma diferenciada, as receitas prontas nem sempre ajudam e, muitas vezes, podem atrapalhar a intuição da mãe, ninguém conhece o bebê melhor que sua mãe.

 

Somos Mãeshttps://somosmaes.com.br/
A Somos Mães é uma ONG e uma empresa do setor 2,5 que nasceu em agosto de 2014. Com o objetivo de informar e acolher, produz conteúdo que impacta diariamente mais de 300 mil pessoas. Tem dois projetos incentivados pela Lei Rouanet.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,952FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!