Sífilis na gravidez

Sífilis é uma doença transmitida através da relação sexual sem preservativo. O que mais assusta é que pesquisas recentes indicam que 45% das pessoas com vida sexual ativa dispensam o uso de camisinha. E quando a mulher é diagnosticada com sífilis na gravidez é ainda mais preocupante. Quais são os sintomas? Como é o tratamento? 

 

Bom, a sífilis tem duas fases: a primária e secundária. Na primária a doença é caracterizada por feridas que recebem o nome de cancro duro, essas lesões ficam localizadas nas paredes vaginais, no períneo e no colo do uterino, o que caba dificultando sua visualização e, dificilmente, a mulher conseguirá identificar os sintomas sozinha. Já o secundário é quando o treponema acaba caindo na circulação sanguínea e causando manchas pelo corpo, principalmente nas palmas da mãos e dos pés. 

 

O treponema tem a capacidade de atravessar a placenta, podendo assim infectar o bebê. Quando isso acontece a doença é chamada de sífilis congênita. As consequências desse vírus é abortamento precoce ou tardio e parto prematuro. A doença também pode levar o bebê a óbito. 

 

O bebê ao ter contato com esse vírus e resistir pode sofrer de má formação cerebral, alterações ósseas, cegueira e lábio leporino. No caso da infecção se estabelecer no final da gravidez, o pequeno poderá nascer com icterícia ou até mesmo hepatite. Na hora do parto também pode acontecer o contágio, principalmente se houver alguma lesão no canal vaginal.

 

A sífilis é diagnosticada através de exame de sangue, o VDRL. É recomendável que a gestante faça o teste várias vezes durante o pré-natal para evitar o diagnóstico tardio. 

 

O tratamento contra a sífilis é feito com um antibiótico, a penicilina benzatina, que é o único medicamento capaz de impedir a transmissão vertical, ou seja, da mãe para bebê. A medicação é aplicada com uma injeção intramuscular, e a dosagem é definida de acordo com o estágio da doença. Na maioria dos casos, o casal é submetido ao tratamento. E no caso da doença se manifestar antes da gravidez, o ideal a se fazer é passar por seis semanas de tratamento, assim, é garantia que o seu organismo está livre do vírus.

 

O melhor método de prevenção ainda é a camisinha e as relações sexuais precisam ser protegidas. Essa é a forma mais eficiente de se prevenir dessa doença. 

Somos Mãeshttps://somosmaes.com.br/
A Somos Mães é uma ONG e uma empresa do setor 2,5 que nasceu em agosto de 2014. Com o objetivo de informar e acolher, produz conteúdo que impacta diariamente mais de 300 mil pessoas. Tem dois projetos incentivados pela Lei Rouanet.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,970FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!