Chat Sono do Bebê

Durante o chat sobre Sono do Bebê, as mamães puderam tirar todas as dúvidas sobre o assunto com a pediatra Renata Scatena. Confira abaixo todas as perguntas e respostas, que, com certeza, vão poder te ajudar também. 

 

Quantas horas o bebê precisa dormir por dia?

Não existe um número de horas “ideal”. Sabemos que esse número vai variar conforme cada criança e também conforme sua faixa etária. Para saber se uma criança está com o número de horas de sono suficiente ela precisa ser uma criança feliz. Criança que dorme bem se desenvolve muito melhor pois apreende tudo aquilo que é ensinado e se alimenta muito melhor.

 

O que fazer quando o bebê não quer dormir?

Os bebês costumam “brigar” muito com o sono, pois não sabem como dormir sozinhos. A melhor forma de driblar essa situação é ensinar, desde cedo, o seu bebê a adormecer sozinho através de um ritual de sono bem estabelecido. É um processo de aprendizado e, como todo aprendizado, requer paciência, persistência e consistência.

 

Quando o bebê não dorme direito a noite pode ser sinal de que algo está errado?

O bebê que não dorme bem a noite pode não ter dormido suficientemente durante o dia. Ao contrário do que muitos pensam, um bebê ou criança que dorme bem durante o dia dormirá muito melhor durante a noite também.

 

Por que os bebês se assustam enquanto dormem?

Os bebês pequenininhos, até o segundo mês de vida tem o reflexo de moro bem exaltado (o reflexo do abraço conhecido popularmente). É um movimento brusco e involuntário e que pode “assustar” o bebê. Por isso, os recém-nascidos dormem melhor quando estão nos famosos “charutinhos”.

 

Minha filha tem 10 meses, dorme a noite inteira. Fico na dúvida em relação as sonecas durante o dia.

Para saber se a sua filha está com a soneca diurna ok precisa avaliar se ela passa por algum período de irritabilidade durante o dia. Caso isso ocorra precisa tirar uma sonequinha durante o dia também. Mesmo que durma super bem durante a noite!

 

Ouvi falar uma vez que menina costuma dormir melhor que menino, é verdade?

Mito.

 

Meu filho só dorme no meu quarto, o que eu faço?
Cada família têm a sua dinâmica. É importante entender qual a necessidade da sua família. Sempre lembrando que para a cama compartilhada existem ressalvas por questões de segurança. Mas, existe a possibilidade do quarto compartilhado. Não existe certo ou errado, isso vai depender da relação da dinâmica de cada família.

 

Gostaria de saber o que você acha de cama compartilhada, se tem um limite de idade e se acha que prejudica o sono do bebê!

Cama compartilhada: Assunto polêmico e muito divergente entre pais, médicos e especialistas em desenvolvimento infantil. Para alguns pais, dormir junto, a criança e os pais na mesma cama, constitui uma reação aceitável às dificuldades de sono de seus filhos. Dormir junto pode representar uma escolha culturalmente ou socialmente aceitável ou uma reação dos pais às dificuldades de sono da criança. Na maioria dos estudos, o ato de dormir junto está associado a mais interrupções do sono noturno e a mais queixas relativas ao sono, embora a associação entre dormir junto e problemas de sono pareça depender de fatores socioculturais. Não entrando nessa discussão polêmica e dando enfoque à segurança, o maior problema do método é o risco que bebês sejam sufocados ou feridos na cama dos pais, portanto, se a opção da família for fazer uso da cama compartilhada, atenção redobrada no quesito segurança.
Do ponto de vista fisiológico: a criança precisa dormir bem e isso significa transitar por todas as fases do ciclo de sono. Um sono com muitas interrupções dificilmente cumprirá esse requisito. O que é necessário avaliar é a qualidade do sono da criança. Se acordar bem e render bem durante o dia, ok. Caso contrário, o sono pode sim estar prejudicado.

 

Minha filha tem 3 meses e 3 semanas e só tira sonecas no peito durante o dia. Quando tiro do peito ela acorda. Alguma dica para dormir por mais tempo?

O que aconteceu é que a sua bebê “aprendeu” a adormecer no seio. Para quebrar esse ciclo seria interessante ensiná-la adormecer de outra forma, de preferência sem nenhuma “muletinha”.

 

O problema é que quando está comigo, só procura o peito. Não consigo fazê-la dormir sem ser dessa forma.

Sei a demanda exaustiva e extenuante de ter um bebê em aleitamento materno exclusivo. Muitas vezes sucumbimos ao que parece ser mais prático. Isso resolve os problemas a curto prazo, mas, a longo prazo, criamos outro problema talvez ainda maior. A higiene do sono é uma das missões mais difíceis. Em contraponto o resultado é maravilhoso!

 

Mas, Doutora, o que posso fazer para mudar esse comportamento de dormir somente no peito?

Dicas para higiene do sono: 1 – Estabelecer ritual de sono diário. Uma rotina curta e consistente para a hora de dormir, que se modifique ao longo do tempo de acordo com as necessidades de desenvolvimento da criança é importante para a criança iniciar o processo de relaxamento e fazer a associação de que em breve descansará. Uma boa rotina ajudará a criança fazer a transição para o sono. A rotina deve incluir atividades que acalmem e, idealmente, deve ser realizada no quarto da criança. Poderá ser iniciada de 15 a 30 minutos antes da hora estabelecida para dormir. Crianças mais novas devem ter uma rotina mais curta. É importante que os cuidadores sigam a mesma rotina (que irá variar conforme a faixa etária.) Quanto mais regular e previsível for a rotina, mais fácil será para a criança se acalmar e “pegar no sono” na hora de dormir. Um dos princípios básicos da higiene do sono é “ter hora certa e uma rotina para a hora de dormir”.
2 – O ideal é que crianças durmam cedo! Leitura, banho, massagem pós banho nos pequenininhos e música suave, poderão compor o ritual de sono das crianças. Evitar televisão ou outros aparelhos eletrônicos luminosos que acabam servindo como estimulantes e diminuem a taxa do hormônio melatonina, importante para a indução do sono.
3 – Apresente um Objeto de transição para os maiorzinhos, alguns bebês se apegam a um paninho “naninha”, ou bichinho que os confortam na hora de dormir. Atenção: o objeto deve ser seguro e apropriado.
4 – Manter um esquema regular. Na medida do possível, os pais devem tenta manter horários de dormir e de acordar compatíveis durante os sete dias da semana. O horário de dormir será alterado com a idade, mas deve sempre ser estabelecido de forma a permitir uma duração suficiente de sono a cada noite. Mesmo que algumas vezes a criança durma mais tarde, deve ser mantida a mesma hora de acordar, não ultrapassando uma hora mais tarde do que a usual. Embora possa parecer que é melhor “recuperar o sono”, quanto mais regular for o momento de acordar, melhor será o sono. Para crianças mais novas que dormem de dia, é importante manter os horários em um esquema regular.
5 – Ensinando a criança a adormecer sozinha: é bem comum que os bebês resmunguem, se movimentem e até chorem durante as mudanças no ciclo do sono. Portanto, uma dica valiosa é sempre fazer uma pausa e observar antes de tirar o bebê do berço e pegá-lo no colo para embalar ou amamentar. Pode ser que ele não esteja realmente acordado. Pode acontecer da criança permanecer acordada tranquila no berço, sem necessidade da intervenção dos pais nesse momento. É natural que o recém-nascido durma aninhado e relaxado mamando no seio da mãe. Ambiente aconchegante, quentinho, cheio de amor… Porém, quando o bebê adormece dessa forma, ela começa a associar sugar com adormecer; com o tempo, ele não conseguirá adormecer de outra maneira, afinal de contas, foi assim que ele aprendeu a dormir. Dessa maneira, em todos os despertares noturnos, que falamos anteriormente, ele solicitará o seio ou mamadeira ou chupeta porque precisa de um “indutor do sono” e não porque está com fome. Se você deseja que seu bebê adormeça sem a sua ajuda é essencial que você o deixe mamar até ficar sonolento e não dormindo. Com a maior frequência possível, retire o peito, a mamadeira ou a chupeta e deixe-o terminar de adormecer sem nada na boca. Obviamente o bebê que já está acostumado com outra forma de dormir, vai chorar nas primeiras tentativas. Devolva o seio/chupeta ou mamadeira e tente novamente alguns minutinhos depois. Trata-se de um aprendizado a longo prazo, portanto, requer paciência, persistência e dedicação. Quanto mais cedo melhor. Depois dos 4 meses de vida, geralmente o hábito de sono já está consolidado (com vícios adquiridos) o que tornará o processo mais lento. Um bebê deve ser colocado no berço sonolento, mas ainda acordado. O ponto ideal para colocar o bebê no berço é um intermediário entre o totalmente acordado e o dormindo, momento em que a criança está “pescando”. Se a criança estava acostumada a dormir embalada, no colo, no carrinho em movimento, no carro ou em qualquer outro lugar que os pais inventaram para que a criança dormisse (e nessas horas haja imaginação, não é?), ela também vai estranhar no começo e chorar e daí vem a famosa frase: “Parece que o berço tem espinho”. Lembre-se, trata-se de um aprendizado a longo prazo, requer paciência, persistência e dedicação para colher os frutos. Se a criança chorar, e ela vai chorar, pegue-a no colo, acalme-a e tente novamente (na maioria das vezes são necessárias várias tentativas). Se já tentou algumas vezes e percebe que a criança está ficando irritada, faça-a dormir da forma habitual e coloque tudo em prática novamente na próxima vez. Mas não desista! Se a criança estiver apenas resmungando tente mantê-la no berço e tranquilizá-la com alguma cantiga, toque no bumbum ou algum som monótono. Às vezes, diante do cansaço, os pais/cuidadores desistem e voltam a ninar a criança da forma que já estão habituados, voltando a estaca zero. Não é infrequente, porém, estarão deixando de ensinar e de deixá-las aprenderem a arte de dormir sozinhos.
6 – Estimulando atividades diurnas que ajudam a criança a dormir à noite. O sono da criança pode ser afetado de forma positiva ou negativa pelas atividades diurnas. Por exemplo, exercícios podem ser positivos ou negativos, dependendo da relação entre o momento em que ocorrem e a hora de dormir. Exercícios durante o dia ajudam a criança a dormir melhor à noite. O momento ideal para fazer exercício é no início do dia, uma vez que exercícios estimulantes perto da hora de dormir podem causar insônia de adormecimento. É preferível que exercícios ou outras atividades muito estimulantes terminem duas a três horas antes do horário de dormir.
7 – Cuidados com a alimentação: se a criança ingere alimentos ou bebidas cafeinadas, como por exemplo, chocolate, café, chá, refrigerantes à tarde ou no início da noite, o efeito da cafeína permanece no corpo por de 3 a 5 horas, podendo chegar a 12 horas. Algumas crianças dormem melhor se esses produtos forem completamente excluídos de sua dieta. Uma criança que dorme bem é uma criança que se desenvolve melhor! E os pais agradecem!

 

Uso protetor de berço, minha filha tem 10 meses, há algum risco?

Protetor de berço é contra-indicado. Risco de asfixia! A única que está liberada é a tela de proteção. Nenhum protetor é indicado!

 

Qual é a melhor posição para o bebê dormir a partir dos 6 meses?

A posição recomendada para o bebê dormir é de barriga para cima!

 

Meu filho dorme a noite inteira direto, preciso acordá-lo para amamentar?

Se o seu bebê ganha peso adequadamente, e isso quem melhor poderá dizer é o pediatra que acompanha o seu filho, não é necessário acordá-lo para amamentar!

 

Massagem tipo shantala e ofurô podem ajudar nesse ritual do sono?

Sim! Qualquer prática de relaxamento auxilia muito na rotina do ritual de sono dos bebês e crianças.

 

Meu bebê tem 1 ano e dois meses e ainda não dorme a noite inteira sem interrupções, acorda uma vez para mamar. É normal?
Com 1 ano e 2 meses não existe mais necessidade do bebê se alimentar na madrugada. Verifique se a quantidade de nutrientes que ele recebe durante o dia estão adequadas (pediatra ou nutricionista). Caso esteja ok, não existe necessidade dessa mamada. Devemos lembrar que muitas crianças acordam a noite por sede. Talvez seja interessante oferecer somente água nesse momento. A alimentação na madrugada é um dos preditores de obesidade e também um hábito cariogênico.

 

Minha pequena ainda é recém-nascida. Tem 22 dias. Porém, ela não dorme tanto quanto os bebês da idade dela. Durante o dia ela tira umas sonecas de uma a duas horas e passa boa parte do tempo acordada. A noite ela dorme bem das 18:30 às 23:00 e depois ela acorda de duas a três horas para mamar. Isso é comum? Algo q eu possa fazer para que durma bem durante toda a madrugada ou ela ainda é muito nova para a rotina?

A sua bebê é muito pequenininha. Ainda não sabe diferenciar o que é dia e o que é noite. Algo que ajuda muito nessa fase é você aproveitar para descansar na hora que ela dorme. A partir dos 2-3 meses aí sim já conseguiremos esboçar uma rotina.

 

A partir de que idade começa a dormir a noite inteira?

Muito variável. Tem bebês que desde que chegam em casa (mas não se desesperem, pois é uma minoria). Costumo dizer que a partir do 6-7 meses com a alimentação complementar bem estabelecida durante o dia, não existe necessidade do ponto de vista nutricional da criança acordar a noite para se alimentar.

 

Minha bebê tem 35 dias, nos últimos 2 dias ela tem ido dormir às 22h e acordado às 4h pra mamar, depois dorme até às 8h mais ou menos, porém, ontem ela ficou das 9:30 da manhã às 16h acordada, com pequenos cochilos de 10 minutos à meia hora. Hoje ela dormiu um pouco melhor agora durante o dia, mas é sempre uma luta pra ela pegar no sono, ela boceja o tempo todo mas não dorme por nada! Amamento só no peito e ela está ganhando peso super bem, fico preocupada com a quantidade de horas seguidas que ela fica acordada! Eu gostaria de saber o que posso fazer pra minha bebê dormir melhor durante o dia e parar de lutar contra o sono como ela tem feito!

Precisa verificar o que aconteceu ontem na rotina de vocês que possa ter desajustado as sonecas diurnas da sua bebê. Realmente, ela precisa de ajuda para dormir. Uma das principais dicas é reconhecer os sinais de sono do bebê antes da irritabilidade.
* Reconhecer os sinais de sono do seu filho: as crianças dão alguns sinais de que estão com sono, tais como, bocejar, esfregar olhos, perder interesse no ambiente, olhar parado como se ‘hipnotizado’, chorar, puxar cabelos e orelhas, e se não as ajudarmos a adormecer quando os primeiros sinais aparecem ou quando ‘forçamos’ a ficarem acordadas além de suas necessidades biológicas sem uma soneca, elas ficam exaustas, chorosas, irritadas e infelizes.
*Sonecas diurnas: após reconhecer os sinais de sono, vá para o ambiente que a criança irá tirar a soneca e comece o ritual; nesse caso, deverá ser breve para não “passar do ponto”. As sonecas diurnas devem ser diferenciadas das noturnas. Apesar de o local ser o mesmo, durante o dia devemos manter a claridade e os ruídos habituais da casa (com moderação, se possível).

 

No final do chat, Dra.Renata Scatena agradeceu a participação de todas e complementou: “Tenham paciência e persistência que vai dar tudo certo. As crianças choram, pois estão com sono e não conseguem dormir e cabe aos pais a difícil arte de ensiná-las”.

 

Somos Mãeshttps://somosmaes.com.br/
A Somos Mães é uma ONG e uma empresa do setor 2,5 que nasceu em agosto de 2014. Com o objetivo de informar e acolher, produz conteúdo que impacta diariamente mais de 300 mil pessoas. Tem dois projetos incentivados pela Lei Rouanet.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,950FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!