Auxílio alimentação durante a gravidez

Sabe aquela história de que o pai só tem responsabilidade de arcar com alguns custos após o nascimento da criança? Pois é, não é bem assim. A “Lei dos Alimentos Gravídicos” está em vigor desde 2008 e prevê que o homem arque com as despesas adicionais durante a gestação para garantir a saúde da criança.

 

A lei também abrange uma série de outras despesas médicas, psicológicas, alimentares, exames complementares, internação, medicamentos e parto. Tudo isso é definido judicialmente e o juiz pode aumentar a lista de acordo com o que ele ache pertinente. 

 

O processo deve ser aberto durante a gestação e a forma de ser beneficiada depende da eficiência do julgamento. Em alguns casos, a mulher recebe um valor mês a mês, em outros ela pode receber tudo apenas depois que a criança nascer. 

 

O valor a ser pago é definido pelo juiz, respeitando sempre a condição de ambas as partes. É importante ressaltar que essa lei tem como objetivo garantir os direitos do nascituro. 

 

Após o nascimento da criança, esse benefício pode ser revertido em pensão alimentícia. E a revisão do valor pode acontecer através de uma ação judicial. Mamãe, o recomendado é que você entre em contato com um advogado para entender melhor o que pode ser feito. O que não pode acontecer é você deixar de lado os direitos do seu bebê. 

Somos Mãeshttps://somosmaes.com.br/
A Somos Mães é uma ONG e uma empresa do setor 2,5 que nasceu em agosto de 2014. Com o objetivo de informar e acolher, produz conteúdo que impacta diariamente mais de 300 mil pessoas. Tem dois projetos incentivados pela Lei Rouanet.

Leia mais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Siga nossas redes

220,986FãsCurtir
65,000SeguidoresSeguir
345InscritosInscrever
spot_img

Últimos posts

error: Content is protected !!