Eveline Franco da Silva | Aleitamento Materno

Enxoval da amamentação: precisa mesmo?

Alguns produtos podem até prejudicar o aleitamento materno

Publicado em 22/01/2020

Eveline Franco da Silva

Eveline Franco da Silva - Aleitamento Materno

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Enxoval da amamentação: precisa mesmo?

Há um tempo atrás não se falava em amamentação, apenas se concebia como um ato natural, muitas mulheres sofriam de dor amamentando e acreditando que isso era o normal. Outras mulheres desistiam da prática por realmente não conseguir enfrentar os mais diversos problemas relacionados à amamentação.

 

Hoje há muitas informações sobre aleitamento materno, estuda-se os benefícios do aleitamento materno para a mulher, para criança e sociedade, bem como as práticas relacionadas à amamentação. Com a descoberta de tantos benefícios, o comércio e o consumo não poderiam ficar para trás, hoje fala-se em kit de amamentação ou enxoval da amamentação. Mas afinal, o que seria esse kit ou enxoval?

 

Bem, encontramos no Google e nas redes sociais muitas informações sobre produtos que “prometem” auxiliar no sucesso da amamentação. Mas a verdade é que a maioria desses produtos não são necessários, inclusive, alguns podem até prejudicar o aleitamento materno se não forem utilizados adequadamente.

 

Almofadas de amamentação podem ser boas, mas nem sempre necessárias, nem toda mulher se adaptará ao uso da almofada. Para promover conforto e uma boa adaptação é necessário que seja adequada ao tamanho da mulher e do bebê. Porém, nem todos vendedores desse produto fornecem orientações sobre o uso.

 

Pomadas devem ser utilizadas sob prescrição médica, com finalidade específica, com cautela.

 

Bicos intermediários de silicone devem ser orientados somente quando realmente houver necessidade, requer orientação para o uso e retirada do produto na mamada. Não é em qualquer caso que irá facilitar a amamentação, muito pelo contrário, há casos de lesões mamilares ocasionadas pelo mal-uso de bicos intermediários de silicone.

 

Nas redes sociais há pacotes de venda de laserterapia, embora a aplicação do laser seja maravilhosa para tratar lesões mamilares, a causa do problema geralmente está na forma como o bebê está pegando o seio materno. Portanto, sem avaliação e correção da mamada, bem como avaliação da lesão após a aplicação do laser, esse recurso não resolve o problema. Logo, pacotes de laserterapia para lesões mamilares não deveriam ser oferecidos, dependendo do tipo de lesão e de pele uma sessão poderá ser suficiente.

 

Absorventes para seios, embora estejam a venda nas drogarias e lojas voltadas materno-infantil, não são indicados. O absorvente retém o leite, se tornando um meio de colonização de fungos e bactérias, que em contato com as mamas favorecem candidíase e mastite. Além disso, o absorvente pode irritar a pele, causar alergias.

 

As conchas, assim como os absorventes, favorecem a proliferação de fungos e não são recomendadas porque representam risco de machucar a pele e causar edema da aréola, dificultando a pega do bebê ao seio materno. Além disso, não promovem melhora dos casos de mamilo invertido, como alguns comerciantes informam. Já atendi mulheres com grandes dificuldades na amamentação ocasionadas pelo edema após o uso de conchas. Bebês que mamam em mamas com mamilos planos ou invertidos precisam de auxílio nas mamadas para fazer a pega adequada, não precisam de conchas. E no caso de utilizar as conchas para evitar que o leite fique vazando, fraldinhas de bocas utilizadas como “rosquinhas” e trocadas com frequência são mais seguras.

 

E existem muitos outros produtos voltados à prática do aleitamento materno, que na grande maioria das vezes não são necessários, pois são para casos específicos, que deveriam ser utilizados com orientação de profissional especializado. Realmente, não julgo que os “kits de amamentação” sejam uma necessidade. Mas informações sobre aleitamento materno para a mulher que pretende amamentar, considero muito importante. Conhecer sobre o processo de amamentação é essencial, promove segurança e auxilia muito na hora de amamentar. Recomendo cursos sobre amamentação para gestantes, casais e rede de apoio da mulher que deseja amamentar. A amamentação não é um processo simples, exige aprendizado da mãe, da família e do bebê.

 

Não indico kits de amamentação, enxoval de amamentação, pacotes promocionais de laserterapia para amamentação, mas recomendo fortemente uma consultora em amamentação. Busque profissionais qualificados, que compreendam sobre amamentação, que poderão auxiliar nesse processo, que embora seja complexo, é a mais completa e mais segura forma de alimentar o bebê.

 

Gostou desse texto?

 

Compartilhe este conteúdo e nossas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a essas informações.

 

Participe dos cursos e rodas de conversa da Somos Mães, acesse nossa agenda.

 

Acompanhe nosso Instagram

@amparomaterno

@somosmaesdeprimeiraviagem

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Eveline Franco da Silva

Enfermeira
Especialista em Enfermagem Obstétrica
Especialista em Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família 
Pós-graduanda em Cuidado Materno-Infantil com enfoque em Aleitamento Materno
Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Docente do Ensino Superior na área de Saúde Materno-Infantil
Consultora em Aleitamento Materno
Consultora Acadêmica 
Idealizadora da Amparo Materno 

Redes Sociais:
Instagram: 
@enf_eve
@amparomaterno

Facebook: Eveline Franco

E-mail: evelinefranco@yahoo.com.br