Eveline Franco da Silva | Aleitamento Materno

Dor durante a amamentação

O que fazer para aliviar o desconforto durante as mamadas

Publicado em 29/01/2019

Eveline Franco da Silva

Eveline Franco da Silva - Aleitamento Materno

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Dor durante a amamentação

Uma das grandes dúvidas para quem nunca amamentou é: amamentar dói? Pois bem, além de responder esse questionamento, trazemos neste texto algumas dicas que podem auxiliar a mamãe e evitar desconfortos nas mamadas.

 

No começo da amamentação é comum a mulher sentir uma discreta dor (um desconforto suportável) na hora da descida do leite. Nas primeiras vezes, pode ser incômodo para a mulher, mas depois de poucos dias costuma melhorar. Isso pode ser normal, afinal, antes não havia um bebê sugando o seio materno.

 

É comum, principalmente nas primeiras mamadas, sentir uma fisgada ou um pouquinho de dor. Mas quando isso ocorre é porque algo não está fluindo como deveria. Essa dor acontece normalmente quando tem fissuras, que ocorrem por conta da pega inadequada. Dessa forma, é importante que a dor seja avaliada por profissional que entenda de amamentação, pois pode haver alguma inflamação ou infecção na mama. Além disso, quando a mulher está muito tensa, muito ansiosa, a sensibilidade local aumenta e ela pode sentir mais dor ao amamentar.

 

O desconforto nas mamas pode ser causado por elas estarem muito cheias. Por isso, é importante esvaziar bem as mamas a cada mamada. É importante respeitar o ritmo do bebê, por isso também é orientada a amamentação em livre demanda. Mas não é recomendado ficar muitas horas sem amamentar. Inclusive, é importante amamentar à noite. Se as mamas estiverem muito cheias, retire um pouco de leite antes de colocar o bebê para mamar, isso ajuda a aliviar o desconforto.

 

O uso de objetos como bicos de silicone nem sempre ajudarão na amamentação. O bico de silicone, também chamado de bico intermediário, não costuma ser indicado, aliás, o Ministério da Saúde não indica seu uso. Esse objeto pode até atrapalhar a mamada, pode machucar o mamilo, prejudicando o processo de amamentação. O uso desses objetos, quando realmente forem necessários, deve ser orientado e supervisionado por profissionais que atuam no cuidado relacionado à amamentação.

 

Há algumas dicas para evitar a dor, uma delas é fazer massagem nas mamas antes de colocar o bebê para mamar. Orienta-se massagear ao redor do seio e depois ao redor da aréola. Por fim, fazer uma pequena ordenha, puxando o seio para trás e para frente.

 

Outra dica é observar como o bebê está pegando no seio materno. A pega correta do bebê na mama é imprescindível para que a amamentação ocorra sem lesões ou traumas nos mamilos e mamas. Na pega adequada os lábios do bebê costumam ficar voltados para fora, e a boca fica aberta como “boquinha de peixe”; o queixo do bebê fica encostado no seio da mãe; a cabeça do bebê deve estar alinhada ao tronco; barriga e o tronco do bebê ficam voltados para a mãe; observa-se a bochecha do bebê encher quando ele suga; o bebê deve abocanhar o máximo que conseguir do mamilo e da aréola; o nariz do bebê não encosta no seio da mãe, e ele respira livremente.

 

É importante lembrar que se você sentir dor, algo pode não estar bem e que nessa situação você deve procurar atendimento com um profissional especialista em amamentação ou com seu médico.

 

Gostou de saber mais sobre o aleitamento materno?

 

Compartilhe este conteúdo e nossas redes sociais para que mais mães tenham acesso a essas informações.

 

@amparomaterno

@somosmaesdeprimeiraviagem

 

Participe do nosso Curso para Gestante, a próxima turma será dia 16/02.

 
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Eveline Franco da Silva

Enfermeira
Especialista em Enfermagem Obstétrica
Especialista em Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família 
Pós-graduanda em Cuidado Materno-Infantil com enfoque em Aleitamento Materno
Mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Docente do Ensino Superior na área de Saúde Materno-Infantil
Consultora em Aleitamento Materno
Consultora Acadêmica 
Idealizadora da Amparo Materno 

Redes Sociais:
Instagram: 
@enf_eve
@amparomaterno

Facebook: Eveline Franco

E-mail: evelinefranco@yahoo.com.br